terça-feira, 25 de outubro de 2011

Fatos & manias

1- tenho ciumes da filha do Humberto Gessinguer.
2- meu primeiro e único furto foi uma foto de menino que gostava.
3- me vestia de bruxa e assustava as criancinhas da minha rua.
4- com 8 anos de idade cantava rock das aranhas, sem saber qual era o sentido.
5- tenho medo de escada rolante.
6- meu número da sorte é 5.
7- não gosto do número 4, (nunca deixo volume da tv, ou qualquer coisa).
8- não suporto gatos.
9- já liguei para minha mãe avisando que ia matar aula.
10- fiz um ano de teatro.
11- tenho mania que sempre beber água antes de comer qualquer coisa.
12- não gosto de andar no meio fio da calçada, sempre fico mais próximo da parede.
13- até hoje durmo agarrada com urso de pelúcia (Fred).
14- já tive mania de banho, hoje reduzi 2 por dia.
15- não gosto de palhaço.
16- eu sei andar de bicicleta sem as mão.
17- já discuti com uma pessoa na rua, porque vi ela jogando papel no chão.
18- eu tinha um poster no Felipe Dylon (disso me envergonho).
19- tenho pânico de agulha.
20- encontrei com o CPM 22 no hotel, e conheci o ônibus deles, (fotos e autógrafos).
21- planejava minha fuga quando era criança.
22- já fiquei uma semana sem poder andar.
23- meu maior medo foi passar na ponte do trem em Buri.
24- tenho medo de roda gigante.
25- brinquei de boneca até os 12 anos (e lembro da ultima vez).
26- conversava com plantas, e dava a cada uma um nome.
27- faço coleção de etiqueta de roupa.
28- tenho mania de incensos e velas.
29- pegava todas as saias da minha vó.
30- faço bolinha na mão pra não esquecer de algo importante.
31- nunca acreditei em papai noel, e nem coelhinho da páscoa.
32- fui 7 anos coroinha e 4 anos acólita na igreja.
33- sou apaixonada por lua.
34- todos os meus ursos tem nome.
35- já atropelei um fusca.
36- não suporto ver algo torto, ou gavetas e portas semi- abertas.
37- eu tinha medo de assistir o 'linha direta'.
38- já chorei muitas vezes por me achar feia.
39- fazia coleção de papel de carta.
40- eu gaguejo as vezes.
41- já fugi de batida da polícia.
42- sempre que chupo sorvete tem que ter chocolate.
43- já sai com um menino que conheci na internet.
44- eu brincava de "lutinha" com meu irmão.
45- meu suco preferido é abacaxi com hortelã.
46- não postos todos os meus textos no blog.
47- já dormi no ônibus e acordei em outra cidade.
48- geralmente as pessoas nunca sabem o que realmente estou sentindo.
49- já sai de madrugada desesperada pra comprar chocolate.
50- ganhei uma sexta de páscoa de um admirador secreto, que até hoje não sei quem era.
51- eu customizava minhas roupas e fazia meus brincos.
52- já passei um ano sem ficar com ninguém.
53- fui vegetariana por 2 meses.
54- quando era criança, amava cuidar de joaninhas.
55- não tenho vida antes das 10 horas da manhã.
56- treinei vôlei por 2 anos.
57- já dormi no banco da rodoviária de Buri.
58- meu sonho era ter nascido nos anos 50.
59- tive 6 meses aula de violão e não sei tocar nada.
60- toda vez que fico nervosa tenho crises de riso.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

E tudo muda.

E de repente se você me ama ou não, não vai fazer diferença amanhã. Vai estar tudo igual e a vida vai seguir, assim incerta. Se eu me importo ou não, tanto faz. Nenhum sentimento consegue imobilizar o destino. O amor continua por aqui, na estante como recordação. Seremos eternos, então. 
Ele não sabe mais nada sobre mim. Não sabe que o aperto no meu peito diminuiu, que meu cabelo cresceu, que os meus olhos estão menos melancólicos. Ele não sabe quantos livros pude ler em algumas semanas. Não sabe quais são meus novos assuntos nem os filmes favoritos. Ele não sabe quantos amigos desapareceram desde que me desvencilhei da minha vida social intensa. Ele não sabe que eu nunca mais me atentei pra saudade. Que simplesmente deixei de pensar em tudo que me parecia instável. Que aprendi a não sobrecarregar meu coração, este órgão tão nobre. Ele não sabe que tenho estado tão só sem a devastadora sensação de me sentir sozinha. Ele não sabe que desde que não compartilhamos mais nada sobre nós, eu tive que me tornar minha melhor companhia, ele nem imagina que foi ele quem me ensinou esta alegria.



quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Melhor definição de uma maturidade estampada.

Hoje consigo aceitar que se não me faz bem, não é pra ser. Estou certa de que Deus fecha uma porta e abre duas janelas. Que é só me virar pro sol que não consigo ver a sombra. Que algumas pessoas são sim substituíveis. Que paixões vão e vem e que amor de verdade não termina! Hoje só minha consciência pode me condenar, e sem falsa modéstia, raramente isso acontece! Valorizo cada erro que cometi, pois embora pareça clichê, eles me fizeram crescer, ser quem sou, e valorizar ainda mais meus acertos. Não esqueço o passado, mas poucas coisas que passei eu gostaria de reviver. Tenho a sorte de poder dizer que hoje é melhor que ontem, e as pessoas que me cercam hoje são tão preciosas quanto muitas que ficaram pra trás por falta de opção, e mais do que todas que escolhi deixar pra trás! Quem não me merece não vai me ter por perto, e me sinto digna de ter por perto quem eu desejar ter. Minhas atitudes independem da atitude de outra pessoa, e nem sempre eu digo o que condiz. Espero ser fraca muitas vezes nessa vida, diante das tentações que ela me oferecer. Voltei a ser o que era há alguns anos, tive um reencontro comigo, com a diferença de que dessa vez não é qualquer pessoa que vai me desviar do que eu realmente quero. Não me anulo por mais ninguém, e hoje em dia, ninguém me inspira mais do que eu mesma!